Etc.

Os 10 jogos de corrida mais influentes

O jornal inglês The Guardian publicou nesta sexta-feira (26) uma lista de dez jogos de corrida que fizeram história. De retrogames como Night Driver, Pole Position e Out Run a títulos mais recentes como Grand Turismo, veja abaixo os jogos que, segundo o diário britânico, dividem espaço no pódio, com comentários meus.

 

Night Driver (1976)

Inspirado pelo obscuro arcade game alemão Nürburgring, de 1975, o jogo da Atari foi o primeiro simulador de corrida para máquinas arcades operadas com moedas/fichas. Lembra a fase noturna do Enduro, que, aliás, poderia estar nessa lista.

 

Sprint 2 (1976)

Também da Atari, este top-down permitia que dois jogadores competissem contra a máquina. Um avô de jogos como Super Sprint (1986, também da Atari) e Super Off Road (1989).

 

Pole Position (1982)

Com suas cores brilhantes e sprites, esse simulador de F1 da Namco fez história no início dos anos 80. Tentei jogá-lo nos fliperamas, mas eu era muito novo e achava difícil. Acabei torrando várias fichas nele. Lembro até hoje da clássica fala “Prepare to qualify!” no início do jogo.

 

Out Run (1986)

Foi uma felicidade só quando vi pela primeira vez a versão arcade desse clássico da Sega. A Ferrari Testarossa, o jogador pilotando com a namorada loira no carona, as clássicas músicas (Splash Wave, Magical Sound Shower e Passing Breeze)… A molecada simplesmente não desgrudava da máquina.

 

F1 GP (1992)

Concebido pelo especialista em games de corrida Geoff Crammond (Stunt Car Racer), o F1 GP do PC não foi o primeiro jogo de corrida 3D com gráficos poligonais (quem lembra de Indy 500?), mas ele foi baseado em uma temporada inteira da Fórmula 1.

 

Daytona USA (1993)

Rodando na placa arcade Model 2, da Sega, Daytona USA fez sucesso no início dos anos 90 com seus gráficos 3D texturizados e 60 frames por segundo. Conheci essa máquina logo depois de ver outra bem bacana da Sega, a Rad Mobile.

 

Ridge Racer (1993)

No mesmo ano que Daytona surge Ridge Racer, que rodava na System 22, placa arcade de 32 bit da Namco. Também trazia gráficos poligonais. Houve uma versão para PlayStation 1 que trazia carros extras.

 

Need for Speed (1994)

Produzido pela Electronic Arts, essa primeira versão, batizada de The Need for Speed, foi lançada para 3DO, PlayStation, Sega Saturn e DOS. Particularmente joguei somente no DOS. A franquia é considerada por muitos críticos e fãs de games de corrida como a melhor do gênero de todos os tempos.

 

Gran Turismo (1997)

Esse aqui fez história. Com mais de 170 carros e um complexo modo de simulação, tornou-se um must-have para os fanáticos de carros esportivos. A franquia Gran Turismo fez e continua fazendo história com suas reproduções de gráficos e mecânicas que beiram a perfeição.

 

Test Drive Unlimited (2006)

Dando um salto de quase dez anos, o The Guardian fecha sua lista com este game que simplesmente causou, oferecendo um mundo aberto com mais de mil milhas de estradas, objetivos a serem conquistados e uma elogiada experiência multiplayer online.

Vendo essa lista do The Guardian, vejo o quanto é difícil fazer um top 10 de games de corrida. Deixo aqui minhas homenagens a Enduro, Indy 500, Stunt Car Racer, Rad Mobile, NASCAR Racing, Super Off Road, Road Blast, F-Zero, WEC Le Mans, Auto Racing, Lotus 3, Crazy Cars, Rad Racer, Super Monaco GP, Chase H.Q., Road Fighter, F1 Spirit, R.C. Grand Prix, Fatal Racing (Whiplash), Micro Machines, Re-Volt, Mario Kart e Midnight Run.

Carioca, jornalista, empreendedor e nerd. Amante de games e de retrocomputação. Editor do site RetroBased e proprietário da loja virtual Retro Mall. No YouTube, faz resenhas de itens ligados a micros antigos, consoles clássicos e retrogames.
Comentários
T o p o